CPLP-SE info@cplp-se.org https://cplp-se.org/uploads/seo/big_1616521274_7019_logo_CPLP_SE.png

Cookies help us to offer our services. By using our page, you agree to our cookie policy.

Learn More

FECAP aponta garantia da “educação de qualidade e para todos” como maior desafio no contexto da pandemia FECAP aponta garantia da “educação de qualidade e para todos” como maior desafio no contexto da pandemia

FECAP aponta garantia da “educação de qualidade e para todos” como maior desafio no contexto da pandemia

A Federação Cabo-verdiana dos Professores (FECAP) destacou hoje o papel que a classe docente tem no combate à pandemia do novo coronavírus, apontando a “garantia da educação de qualidade e para todos”, como maior desafio no contexto da covid-19.

A posição da FECAP foi manifestada pelo secretário-geral, Abraão Borges, em declarações à Inforpress, à margem da cerimónia de abertura do workshop “Os professores contam na luta contra a covid-19: Por uma escola livre da pandemia”, realizada pela FECAP e SIPROFIS, em parceria com Internacional da Educação (IE) e CPLP –SE, na cidade da Praia.

Segundo este responsável, esta iniciativa visa sensibilizar a classe docente sobre a importância da prevenção da covid-19 na comunidade educativa, salientando que estando conscientes sobre as medidas de prevenção, os professores estarão melhor preparados para se protegerem e proteger os outros.

Este workshop, elucidou, insere-se no plano sindical que pretende apoiar a resposta de emergência à pandemia da covid-19 no sector da educação. Pretende ainda promover a partilha de questionamento de experiências de educação em resposta à pandemia, reflectir sobre as diferentes formas de ultrapassar os obstáculos da educação e entre outros.

Apontou a falta de equipamentos por parte das famílias mais carenciadas visando permitir que os alunos possam assistir as aulas à distância, a criação de melhores condições nas escolas, a questão da higienização e disponibilização da água nas casas de banhos para que o processo de combate seja garantido, como algumas fragilidades no actual contexto da pandemia.

Reconheceu, no entanto, o esforço do Governo na adopção de medidas no combate e a propagação da doença no ambiente académico, frisando que será preciso mais para que a educação de qualidade e para todos seja garantida neste momento de crise que o mundo atravessa.

“O desafio primeiro é alcançar a educação de qualidade e para todos no contexto da pandemia, esse é o nosso grande desafio, principalmente as crianças com deficiências que neste momento podem ter algumas dificuldades na questão das aulas à distância, portanto, há que trabalhar para reverter a situação nesse domínio”, asseverou.

Abraão Borges acrescentou ainda, que a classe docente precisa ser motivada para que a educação em Cabo Verde tenha a sua qualidade merecida, isto porque, sustentou, muitos professores não estão enquadrados, ou foram enquadrados com a nova formação no ensino secundário.

“Temos muitos professores que não estão enquadrados, ou que foram enquadrados com a nova formação no secundário e já tivemos um encontro com o novo ministro da Educação mostrando que é possível se resolver este assunto, já propomos ao ministro também que se faça uma promoção automática para salvaguardar todos os direitos da classe”, declarou.

Devido à pandemia da covid-19, as aulas presenciais em Cabo Verde foram suspensas em Março, no final do segundo período do ano lectivo anterior, tendo sido neste sentido, implementado o ensino à distância, através do projecto “Aprender a estudar em casa”.

As mesmas foram retomadas no passado dia 01 de Outubro com excepção da Praia, que retomou as aulas presenciais no passado mês de Novembro, tendo sido, por outro lado, encerradas algumas escolas em algumas ilhas, devido ao surgimento de casos positivos da covid-19 na comunidade académica.


Cidade da Praia, 12 Dez (Inforpress)